Avançar para o conteúdo principal

Edifício de apoio à Citãnia de Santa Luzia, Viana do Castelo (2001)

Este edifício serve de recepção aos visitantes da Citânia de Santa Luzia. 9 módulos de planta quadrangular alinhados, perfazendo um volume de planta rectangular paralelo à estrada no sentido norte-sul. Alguns deles sem tecto: os das pontas e um central por onde se entra e se segue para o recinto arqueológico. A elementaridade das construções castrejas (de planta circular em blocos de granito com aparelhamento helicoidal) e a essencialidade na relação entre expressão arquitectónica e método construtivo são evidentes. Nesse sentido este edifício é, naturalmente, de sensibilidade arquitectónica oposta: -O revestimento em placas pré-fabricadas de betão texturado no intervalo das duas lãminas de betão horizontais é contrária à ideia de um material (naquele caso a pedra) como estrutura e revestimento em simultãneo. -A suspensão do volume novo, evidenciada quando o terreno adquire maior pendente, opõe-se à expressão (sem segredos) de um muro de pedra em contacto permanente com o chão. Projecto da arquitecta Paula Santos. Ver mais em: Revista Arq./a nº33, Setembro/Outubro 2005.

Comentários

Pedro Varela disse…
eu gostei do toque do betaum. pergunto-me se a arq. Paula Santo visitou o edificio mais recente do Atelier Zumthor em Chur...
A ultima vez k estive ai...tava ainda em acabamento... e pareceu-me bem. Não é nada de novo, mas parece-me bem feito, tenho kir la ver melhor.
ps: o k ta ao lado é bem mais poderoso :)grandes castrejos
Lowprofile disse…
só posso opinar no âmbito da fotografia e, assim sendo, gostei mt destes enquadramentos, perspectivas e campos de fuga. great pics!
Arli disse…
I like that one ...
Open and free space !

hm ... maybe i'll come a day in lisboa adn visit that one :)

ciao

Mensagens populares deste blogue

Torre do Liceu em Viana do Castelo (1982)

O projecto desta torre de 14 andares para comércio, escritórios e habitação é da autoria do Arq. José Pulido Valente. A corrente brutalista, um dos ramos do movimento moderno e na qual insiro esta obra, explora a clareza dos volumes, a expressão própria dos materias utilizados e a concisão na abordagem dos pormenores. Link para Google Maps

Casa de Ruben A. (1948)

Ver mapa maior
Projecto do Arquitecto João Andresen Link para Google Maps.

Jardim de Infância de Santiago da Barra

Projecto do arquitecto Henrique de Carvalho.

Ver mais em:

Revista Arquitectura Ibérica nº6, Janeiro 2006.

Link para Google Maps